Anúncios

Filemom 1.1-3

Filemom 1.1-3

(Tradução e comentário sintático)

 

1 Παῦλος δέσμιος Χριστοῦ Ἰησοῦ καὶ Τιμόθεος ὁ ἀδελφὸς Φιλήμονι τῷ ἀγαπητῷ καὶ συνεργῷ ἡμῶν 2 καὶ Ἀπφίᾳ τῇ ἀδελφῇ καὶ Ἀρχίππῳ τῷ συστρατιώτῃ ἡμῶν καὶ τῇ κατʼ οἶκόν σου ἐκκλησίᾳ, 3 χάρις ὑμῖν καὶ εἰρήνη ἀπὸ θεοῦ πατρὸς ἡμῶν καὶ κυρίου Ἰησοῦ Χριστοῦ. (GNT, UBS 4ª)

 

TRADUÇÃO LITERAL

1 Paulo, prisioneiro de Cristo Jesus, e Timóteo, o irmão, a Filemom, o amado e colaborador nosso 2 e a Áfia, a irmã e a Arquipo, o companheiro de armas nosso e a em casa sua igreja, 3 graça a vós e paz da parte de Deus pau nosso e do Senhor Jesus Cristo.

 

COMENTÁRIO SINTÁTICO

  • Paulo nesta carta apresenta-se como prisioneiro (δέσμιος) de Jesus Cristo. Tanto a palavra “prisioneiro” (δέσμιος) quanto “algemas” (δεσμοῖς), ambas da mesma raiz, terão um papel importante na argumentação do apóstolo no transcorrer de seu pedido (cf. versículos 1, 9, 10, 11, 23).
  • Prisioneiro de Cristo Jesus (δέσμιος Χριστοῦ Ἰησοῦ): O genitivo Χριστοῦ Ἰησοῦ pode ser tanto possessivo (WALLACE, 2009, p. 81) e então teríamos a ideia de que Paulo é um prisioneiro que pertence a (pertencido por) Cristo Jesus, também com um possível significado de Cristo ser aquele que o prende. Também podemos ter aqui um genitivo adverbial de meio (WALLACE, 2009, p. 125) comunicando a ideia de que Paulo é prisioneiro por meio de Cristo Jesus, ou seja, sua prisão tem como causa o fato de pregar a Cristo Jesus. Esta segunda opção é a preferida de Bratcher e Nida (1993, p. 112).[1]
  • O nome Filemom significa afetuoso. Paulo não usa nesta carta palavras ligadas ao nome de Filemom (φιλέω, φιλία).
  • Paulo define Filemom como amado e colaborador. O dicionário BDAG (p. 7) sugere que ἀγαπητῷ (amado) tem um significado muito especial: “pertencente a alguém que está em um relacionamento muito especial com outro: único, único amado”. Colaborador, συνεργῷ, como a palavra em português, é uma composição de preposição “συν” (com) com a palavra “ἔργον” (trabalho), em suma, aquele que trabalha (labora) junto.
  • A definição que Paulo dá para Arquipo também merece consideração especial: συστρατιώτῃ. Novamente temos uma palavra composta pela preposição “συν” (com), mais a palavra “στρατιώτης” (soldado). Portanto, literalmente Paulo está falando que Arquipo é um co-soldado, ou conforme se diz em português, um companheiro de armas. Esta definição aponta para o fato de que Arquipo era um ajudante ministerial do apóstolo. Confirmando isto, Arquipo aparece também em Cl 4.17, onde se lê: “Também dizei a Arquipo: atenta para o ministério que recebeste no Senhor, para o cumprires”. (ARA, καὶ εἴπατε Ἀρχίππῳ, Βλέπε τὴν διακονίαν ἣν παρέλαβες ἐν κυρίῳ, ἵνα αὐτὴν πληροῖς.)
  • A construção καὶ τῇ κατʼ οἶκόν σου ἐκκλησίᾳ é muito interessante. O καὶ apresenta o que segue na função e co-destinatários da carta. Logo depois vem o τῇ, artigo dativo feminino singular, que define a palavra igreja “ἐκκλησίᾳ”. Entre o artigo e o substantivo, no entanto, encontramos a expressão κατʼ οἶκόν σου, em tua casa. Como Paulo escreve esta carta principalmente para Filemom (primeiro destinatário e pessoa a quem é dirigido o pedido no corpo da carta), sabemos que esta casa é a dele. O que é bastante interessante nesta construção é a relação íntima (do ponto de vista literário) que Paulo criou entre a igreja e a casa de Filemom. É como se fosse uma coisa só: “a em-casa-tua-igreja”.
  • A saudação é a mais comum em Paulo: χάρις ὑμῖν καὶ εἰρήνη ἀπὸ θεοῦ πατρὸς ἡμῶν καὶ κυρίου Ἰησοῦ Χριστοῦ. Significativo aqui é o fato de que há somente uma preposição ἀπὸ (de, da parte de) regendo dois objetos: θεοῦ πατρὸς ἡμῶν (Deus nosso Pai) e κυρίου Ἰησοῦ Χριστοῦ (Senhor Jesus Cristo). Tal construção aponta, do ponto de vista literário, para o fato de que a origem da graça e da paz é somente uma, qual seja, Deus Pai e Deus Filho.

 

REFERÊNCIAS

WALLACE, Daniel B. Gramática Grega: Uma Sintaxe Exegética do Novo Testamento. São Paulo: Batista Regular, 2009.

ARNDT, William. DANKER, Frederick W. BAUER, Walter. A Greek-English Lexicon of the New Testament and Other Early Christian Literature, 3rd ed., Chicago: University of Chicago Press, 2000.

BRATCHER, Robert G. NIDA, Eugene Albert. A Handbook on Paul’s Letters to the Colossians and to Philemon, Helps for translators; UBS handbook series. New York: United Bible Societies, 1993.

 

 


[1] Paul begins this letter by identifying himself as a prisoner for the sake of Christ Jesus (also verse 9), which means be was in jail because of his Christian work (verses 10, 13), or, in a figurative sense, that he was “a prisoner of Christ Jesus,” that is, he was held captive by him. The latter is possible, but not very probable, since Paul usually identifies himself as an apostle of Christ (Rom 1:1, 1 Cor 1:1, 2 Cor 1:1, Gal 1:1, Eph 1, 1. Col 1:1) or as a slave of Christ (Rom 1:1, Phil 1:1). The phrase a prisoner for the sake of Christ Jesus must often be made into an entire clause, for example, “I am now in prison for the sake of Christ Jesus.”

Uncategorized

Anúncios

João Paulo Thomaz de Aquino Visualizar tudo →

Mestre em Antigo Testamento pelo Centro Presbiteriano de Pós-Graduação Andrew Jumper (CPAJ, 2007), mestre em Novo Testamento pelo Calvin Theological Seminary (2009) e doutor em ministério pelo CPAJ (2015), doutorando em Novo Testamento pela Trinity International University. É professor de Novo Testamento no CPAJ e ministro da Igreja Presbiteriana do Brasil. É também editor dos websites http://www.issoegrego.com.br e http://yvaga.wordpress.com.

3 comentários Deixe um comentário

  1. Professor, parabéns pelo site. Certamente se faz muito útil para o estudo do grego bíblico no Brasil.
    Minha pergunta é: Uso o logos e percebi que a figura utilizada nesse post tem aquela nuvem de palavras da plataforma do logos, mas percebi que está em português. O senhor usa uma versão em Português no logos? Já procurei por isso, mas ainda não encontrei no site do logos.

    Aguardo sua resposta.

    Grato,

    Em Cristo,

    Felipe Prestes

    • Caro Felipe,

      Obrigado pelas palavras elogiosas. Para ter a ARA, ARC e NTLH no Logos, é necessário que você adquira o pacote do Libronix da SBB. Com o código do Libronix, você consegue liberar as versões em Português, bem como usar aquele recurso da nuvem de palavras.

      Baixei do site da Logos uma instalação atualizada do Logos 4. Fica bastante parecido com o Logos 5 e partes do menu ficam em português.

      Bênçãos,

      João Paulo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: