Anúncios

Suportai-vos! (ἀνεχόμενοι)

Tenho um amigo que de quando em quando brincava quando via duas pessoas conversando: “vocês nunca se suportaram e agora vão se matar?”. A Bíblia fala sobre o dever no corpo de Cristo de nos suportarmos mutuamente. Mas qual é o significado correto de “suportai-vos” na Bíblia? Seria esse um mandamento para aguentar aqueles nossos irmãos que consideramos desagradáveis e difíceis de relacionar por algum motivo? Ou será que o mandamento diz respeito ao dever de servirmos de suporte uns para os outros em nossas dificuldades? A primeira vez que ouvi essa segunda explicação fui convencido da mesma simplesmente por parecer mais “piedosa” do que a outra. Há pouco tempo atrás, no entanto, fui desafiado a rever o significado desse mandamento. A ordem aparece em duas cartas de Paulo:

 

12 Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de longanimidade. 13 Suportai-vos (ἀνεχόμενοι) uns aos outros, perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem. Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós; 14 acima de tudo isto, porém, esteja o amor, que é o vínculo da perfeição. (Colossenses 3.12-14)

1 Rogo-vos, pois, eu, o prisioneiro no Senhor, que andeis de modo digno da vocação a que fostes chamados, 2 com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos (ἀνεχόμενοι) uns aos outros em amor, 3 esforçando-vos diligentemente por preservar a unidade do Espírito no vínculo da paz; (Efésios 4.1-3)

 

Defendo aqui que a ordem de suportar diz respeito ao dever que cada cristão tem de aguentar em amor, tolerar com paciência aqueles que ele considera mais difíceis de se relacionar no corpo de Cristo. Por causa de nossas diferenças pessoais, todos conhecemos pessoas a quem consideramos “chatas”, “pegajosas”, “desagradáveis” seja por motivos do nosso coração, seja pelas características da própria pessoa. A verdade é que todos nós somos péssimas companhias às vezes. Todas pessoas são difíceis em um momento ou outro. A ordem bíblica é que no corpo de Cristo, devemos suportar uns aos outros em amor mesmo nessas horas difíceis, mesmo considerando as pessoas mais complicadas!

 

Como comprovar que esse é o significado correto dessa palavra? Para resolver essa questão alguns passos podem ser dados. Devemos (1) pesquisar o significado da palavra grega no dicionário, (2) verificar seu uso em outros textos bíblicos; (3) pesquisar o significado da palavra em outros escritos gregos e (4) analisar qual significado mais se adéqua ao contexto.

 

screenshot_20170614-195330.png

Com a ajuda do software Logos, podemos ver que os significados da palavra em diversos dicionários: aguentar, tolerar, aturar, suportar, aceitar uma reclamação, ser paciente com, aceitar, dedicar atenção paciente a. O dicionário BDAG, na versão completa apresenta 3 acepções para o verbo grego ἀνέχω: (1) considerar com tolerância, aguentar, suportar, tolerar; (2) passar por uma situação complicada ou difícil sem desistir, suportar; (3) aceitar uma reclamação (BDAG, 78)

 

Fica claro a partir da palavra grega que a interpretação que escolhemos deve ser preferida. E quais outros textos bíblicos usam essa mesma palavra? Novamente podemos ter a resposta rapidamente no Logos. As ocorrências da mesma palavra (no mesmo tempo verbal) aparecem nos seguintes textos:

screenshot_20170614-195338 

Mateus 17.17 Jesus exclamou: Ó geração incrédula e perversa! Até quando estarei convosco? Até quando vos sofrerei? Trazei-me aqui o menino.

Atos 18.14 Ia Paulo falar, quando Gálio declarou aos judeus: Se fosse, com efeito, alguma injustiça ou crime da maior gravidade, ó judeus, de razão seria atender-vos

1 Coríntios 4.12 e nos afadigamos, trabalhando com as nossas próprias mãos. Quando somos injuriados, bendizemos; quando perseguidos, suportamos;

2 Coríntios 11.4 Se, na verdade, vindo alguém, prega outro Jesus que não temos pregado, ou se aceitais espírito diferente que não tendes recebido, ou evangelho diferente que não tendes abraçado, a esse, de boa mente, o tolerais.

 

O primeiro desses textos é o que mais me chama a atenção. Jesus havia descido do monte da transfiguração e alguns de seus discípulos não conseguiram expelir o demônio de um menino. Nesse contexto, Jesus exclama por quanto tempo ele teria que suportar, aguentar, tolerar, sofrer aquela geração incrédula e perversa!

 

Note que o que há de comum entre os usos nos textos acima, é que existe uma situação adversa, ruim ou difícil, e alguém tem que tolerar, aceitar ou suportar a situação. Aplicando esse mesmo conceito ao nosso texto, suportar uns aos outros claramente significa que devemos tolerar ou aguentarmo-nos mutuamente. Suportar uns aos outros em amor pressupõe que isso será difícil. Mesmo quando tivermos que lutar contra a nossa natureza, temos que tolerar uns aos outros no corpo de Cristo.

 

 

Anderson_Abreu_Suportai
Agradeço ao amigo Anderson Abreu por me emprestar essa tabela com outras ocorrências do verbo, incluindo outras conjugações.

 

 

 

Ao analisarmos o uso das palavras em outras fontes gregas, o que pode ser feito por meio do website Perseus, constatamos a mesma acepção. Colocamos um link aqui para aqueles que tiverem interesse em fazer a comparação: Perseus.

screenshot_20170614-200611

 

O último teste para encontrar o significado correto da expressão é ver se o significado encontrado até aqui é o que melhor se adéqua ao contexto do próprio texto. Note as expressões encontradas ao redor do mandamento de suportarmo-nos uns aos outros: humildade, mansidão, longanimidade, perdão, mansidão, esforço. Percebeu?! Em meio a palavras com esse conteúdo semântico, qual interpretação melhor se adéqua: que devemos servir de suporte uns para os outros, ou que devemos suportar uns aos outros? A resposta é clara, evidentemente essa última opção.

 

12 Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de longanimidade. 13 Suportai-vos (ἀνεχόμενοι) uns aos outros, perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem. Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós; 14 acima de tudo isto, porém, esteja o amor, que é o vínculo da perfeição. (Colossenses 3.12-14)

1 Rogo-vos, pois, eu, o prisioneiro no Senhor, que andeis de modo digno da vocação a que fostes chamados, 2 com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos (ἀνεχόμενοι) uns aos outros em amor, 3 esforçando-vos diligentemente por preservar a unidade do Espírito no vínculo da paz; (Efésios 4.1-3)

Tanto em Colossenses quanto em Efésios, a palavra ἀνεχόμενοι (lê-se: anekómenoi) é um particípio presente médio plural, o que significa nesses casos, que o suportar está qualificando o verbo principal do texto: “revesti-vos…” em Colossenses e “andeis de modo digno…” em Efésios. Além disso, por causa da conjugação, pode-se dizer que as ideias de continuidade (presente), empenho pessoal (voz média) e comunidade (plural) se fazem presentes no verbo.

 

Note que em ambos os textos a expressão ἀλλήλων (uns aos outros) aparece logo depois do verbo. Podemos dizer que todos no corpo de Cristo têm o dever de suportar ao outro, e se você acha que é sempre uma pessoa ótima de se conviver, lembre-se de que o texto inclui “uns aos outros”. Existem momentos em que você e eu também somos difíceis e precisamos da paciência dos nossos irmãos (e cônjuges!) para sermos tolerados (suportados). Todos somos quebrados e precisamos da paciência alheia!

 

Finalmente, devemos notar também que, em Efésios, Paulo inclui o qualificativo ἐν ἀγάπῃ (em amor) e em Colossenses ele acrescenta que acima de tudo deve estar o amor! Não somos chamamos a fazer cara feia, demonstrar como está difícil, deixar claro a nossa insatisfação, comentar com as pessoas quando suportamos uns aos outros, mas devemos fazê-lo em amor, preferencialmente lembrando a maneira que Deus em Cristo nos suporta diariamente, apesar de nossas fraquezas.

 

É claro que o texto também não está nos convidando a não tratar os pecados uns dos outros. Textos como Mateus 18.15-18, Efésios 4.15 e Colossenses 3.16 continuam sendo válidos e com a ajuda do Espírito devem ser levados em consideração em cada caso juntamente com Provérbios 3.9.

 

Portanto, lembre-se de que você não é uma pessoa agradável em todo o tempo e muitas vezes é necessário que pessoas tenham paciência com você. Da mesma forma, você é chamado a revestir-se de “ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de longanimidade” de forma que você tolere, aguente e suporte em amor irmãos em Cristo que você considera difíceis. Você e eu somos chamados, portanto, a andar de forma digna da nossa vocação, ou seja, suportando uns aos outros em amor com toda humildade, mansidão e longanimidade (paciência).

 

Essa é a vontade de Deus para todos os teus relacionamentos cristãos: em teu casamento, com teus filhos, amigos, colegas, irmãos e irmãs em Cristo. Que o Pai nos ajude a nos tolerarmos mutuamente em Cristo.

Dica Exegética

Anúncios

João Paulo Thomaz de Aquino Visualizar tudo →

Mestre em Antigo Testamento pelo Centro Presbiteriano de Pós-Graduação Andrew Jumper (CPAJ, 2007), mestre em Novo Testamento pelo Calvin Theological Seminary (2009) e doutor em ministério pelo CPAJ (2015), doutorando em Novo Testamento pela Trinity International University. É professor de Novo Testamento no CPAJ e ministro da Igreja Presbiteriana do Brasil. É também editor dos websites http://www.issoegrego.com.br e http://yvaga.wordpress.com.

6 comentários Deixe um comentário

  1. meu caro irmão, pastor e mestre João Aquino. Esse pequeno estudo sobre a palavra “suportai-vos” é duma riqueza tremenda, e se torna mais elucidativo quando o Espírito Santo nos ensina na leitura desse estudo. O sr recebe meus parabéns se me permite dar honra a quem é devido, todavia tenho também uma pequena reclamação. Não sei se minha conta de e-mail é cadastrado no seu blog tem algum tipo de restrição de tempo de recebimento desses estudos, pois eu só recebo numa frequência aproximada de 3 meses. Considerando que a maioria dos crentes não tem a oportunidade de se qualificar como o sr, vejo um total desperdício de conhecimento da sua parte. O sr deveria postar estudos como esses com uma frequência muito, muito maior. O que dizer de uma analise completa de uma epístola paulina, da forma como foi feita o estudo citado? Sei que o sr tem outros afazeres e obrigações mas fica a dica EM amor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: