O que significa justificar (δικαιόω)? Uma introdução básica e diferente às discussões sobre a doutrina da justificação

O verbo δικαιόω (lê-se: dikaióo, justificar) é bastante importante, tanto nos estudos do Novo Testamento, especialmente teologia paulina, quanto na teologia sistemática. Esse verbo desempenha um papel muito importante na discussão sobre a doutrina da justificação. Nesse post, com a ajuda do Estudo de Palavra da Bíblia da Software Bíblico Logos, bem como de outros recursos, estudaremos um pouco esse verbo.

O BDAG apresenta alguns significados para δικαιόω: (1) pegar uma causa, mostrar justiça, fazer justiça; (2) dar um veredito favorável, vindicar; (3) fazer com que alguém seja libertado de reivindicações pessoais ou institucionais que não mais podem ser consideradas pertinentes ou válidas, fazer livre/puro; (4) demonstrar estar moralmente correto, provar estar certo.[1]

Ocorrências de XXX no Novo Testamento Grego

(Pesquisa Morfológica Software Bíblico Logos)

Mateus 11.19 ἦλθεν ὁ υἱὸς τοῦ ἀνθρώπου ἐσθίων καὶ πίνων, καὶ λέγουσιν, Ἰδοὺ ἄνθρωπος φάγος καὶ οἰνοπότης, τελωνῶν φίλος καὶ ἁμαρτωλῶν. καὶ ἐδικαιώθη ἡ σοφία ἀπὸ τῶν ἔργων αὐτῆς. Veio o Filho do Homem, que come e bebe, e dizem: Eis aí um glutão e bebedor de vinho, amigo de publicanos e pecadores! Mas a sabedoria é justificada por suas obras.
Mateus 12.37 ἐκ γὰρ τῶν λόγων σου δικαιωθήσῃ, καὶ ἐκ τῶν λόγων σου καταδικασθήσῃ. porque, pelas tuas palavras, serás justificado e, pelas tuas palavras, serás condenado.
Lucas 7.29 Καὶ πᾶς ὁ λαὸς ἀκούσας καὶ οἱ τελῶναι ἐδικαίωσαν τὸν θεὸν βαπτισθέντες τὸ βάπτισμα Ἰωάννου· Todo o povo que o ouviu e até os publicanos reconheceram a justiça de Deus, tendo sido batizados com o batismo de João;
Lucas 7.35 καὶ ἐδικαιώθη ἡ σοφία ἀπὸ πάντων τῶν τέκνων αὐτῆς. Mas a sabedoria é justificada por todos os seus filhos.
Lucas 10.29 ὁ δὲ θέλων δικαιῶσαι ἑαυτὸν εἶπεν πρὸς τὸν Ἰησοῦν, Καὶ τίς ἐστίν μου πλησίον; Ele, porém, querendo justificar-se, perguntou a Jesus: Quem é o meu próximo?
Lucas 16.15 καὶ εἶπεν αὐτοῖς, Ὑμεῖς ἐστε οἱ δικαιοῦντες ἑαυτοὺς ἐνώπιον τῶν ἀνθρώπων, ὁ δὲ θεὸς γινώσκει τὰς καρδίας ὑμῶν· ὅτι τὸ ἐν ἀνθρώποις ὑψηλὸν βδέλυγμα ἐνώπιον τοῦ θεοῦ. Mas Jesus lhes disse: Vós sois os que vos justificais a vós mesmos diante dos homens, mas Deus conhece o vosso coração; pois aquilo que é elevado entre homens é abominação diante de Deus.
Lucas 18.14 λέγω ὑμῖν, κατέβη οὗτος δεδικαιωμένος εἰς τὸν οἶκον αὐτοῦ παρʼ ἐκεῖνον· ὅτι πᾶς ὁ ὑψῶν ἑαυτὸν ταπεινωθήσεται, ὁ δὲ ταπεινῶν ἑαυτὸν ὑψωθήσεται. Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque todo o que se exalta será humilhado; mas o que se humilha será exaltado.
Atos dos Apóstolos 13.38 γνωστὸν οὖν ἔστω ὑμῖν, ἄνδρες ἀδελφοί, ὅτι διὰ τούτου ὑμῖν ἄφεσις ἁμαρτιῶν καταγγέλλεται[, καὶ] ἀπὸ πάντων ὧν οὐκ ἠδυνήθητε ἐν νόμῳ Μωϋσέως δικαιωθῆναι Tomai, pois, irmãos, conhecimento de que se vos anuncia remissão de pecados por intermédio deste;
Atos dos Apóstolos 13.39 ἐν τούτῳ πᾶς ὁ πιστεύων δικαιοῦται. e, por meio dele, todo o que crê é justificado de todas as coisas das quais vós não pudestes ser justificados pela lei de Moisés.
Romanos 2.13 οὐ γὰρ οἱ ἀκροαταὶ νόμου δίκαιοι παρὰ [τῷ] θεῷ, ἀλλʼ οἱ ποιηταὶ νόμου δικαιωθήσονται. Porque os simples ouvidores da lei não são justos diante de Deus, mas os que praticam a lei hão de ser justificados.
Romanos 3.4 μὴ γένοιτο· γινέσθω δὲ ὁ θεὸς ἀληθής, πᾶς δὲ ἄνθρωπος ψεύστης, καθὼς γέγραπται, Ὅπως ἂν δικαιωθῇς ἐν τοῖς λόγοις σου καὶ νικήσεις ἐν τῷ κρίνεσθαί σε. De maneira nenhuma! Seja Deus verdadeiro, e mentiroso, todo homem, segundo está escrito: Para seres justificado nas tuas palavras e venhas a vencer quando fores julgado.
Romanos 3.20 διότι ἐξ ἔργων νόμου οὐ δικαιωθήσεται πᾶσα σὰρξ ἐνώπιον αὐτοῦ, διὰ γὰρ νόμου ἐπίγνωσις ἁμαρτίας. visto que ninguém será justificado diante dele por obras da lei, em razão de que pela lei vem o pleno conhecimento do pecado.
Romanos 3.24 δικαιούμενοι δωρεὰν τῇ αὐτοῦ χάριτι διὰ τῆς ἀπολυτρώσεως τῆς ἐν Χριστῷ Ἰησοῦ· sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus,
Romanos 3.26 ἐν τῇ ἀνοχῇ τοῦ θεοῦ, πρὸς τὴν ἔνδειξιν τῆς δικαιοσύνης αὐτοῦ ἐν τῷ νῦν καιρῷ, εἰς τὸ εἶναι αὐτὸν δίκαιον καὶ δικαιοῦντα τὸν ἐκ πίστεως Ἰησοῦ. tendo em vista a manifestação da sua justiça no tempo presente, para ele mesmo ser justo e o justificador daquele que tem fé em Jesus.
Romanos 3.28 λογιζόμεθα γὰρ δικαιοῦσθαι πίστει ἄνθρωπον χωρὶς ἔργων νόμου. Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé, independentemente das obras da lei.
Romanos 3.30 εἴπερ εἷς ὁ θεὸς ὃς δικαιώσει περιτομὴν ἐκ πίστεως καὶ ἀκροβυστίαν διὰ τῆς πίστεως. visto que Deus é um só, o qual justificará, por fé, o circunciso e, mediante a fé, o incircunciso.
Romanos 4.2 εἰ γὰρ Ἀβραὰμ ἐξ ἔργων ἐδικαιώθη, ἔχει καύχημα, ἀλλʼ οὐ πρὸς θεόν. Porque, se Abraão foi justificado por obras, tem de que se gloriar, porém não diante de Deus.
Romanos 4.5 τῷ δὲ μὴ ἐργαζομένῳ πιστεύοντι δὲ ἐπὶ τὸν δικαιοῦντα τὸν ἀσεβῆ λογίζεται ἡ πίστις αὐτοῦ εἰς δικαιοσύνην· Mas, ao que não trabalha, porém crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é atribuída como justiça.
Romanos 5.1 Δικαιωθέντες οὖν ἐκ πίστεως εἰρήνην ἔχομεν πρὸς τὸν θεὸν διὰ τοῦ κυρίου ἡμῶν Ἰησοῦ Χριστοῦ Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo;
Romanos 5.9 πολλῷ οὖν μᾶλλον δικαιωθέντες νῦν ἐν τῷ αἵματι αὐτοῦ σωθησόμεθα διʼ αὐτοῦ ἀπὸ τῆς ὀργῆς. Logo, muito mais agora, sendo justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira.
Romanos 6.7 ὁ γὰρ ἀποθανὼν δεδικαίωται ἀπὸ τῆς ἁμαρτίας. porquanto quem morreu está justificado do pecado.
Romanos 8.30 οὓς δὲ προώρισεν, τούτους καὶ ἐκάλεσεν· καὶ οὓς ἐκάλεσεν, τούτους καὶ ἐδικαίωσεν· οὓς δὲ ἐδικαίωσεν, τούτους καὶ ἐδόξασεν. E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou.
Romanos 8.33 τίς ἐγκαλέσει κατὰ ἐκλεκτῶν θεοῦ; θεὸς ὁ δικαιῶν· Quem intentará acusação contra os eleitos de Deus? É Deus quem os justifica.
1Coríntios 4.4 οὐδὲν γὰρ ἐμαυτῷ σύνοιδα, ἀλλʼ οὐκ ἐν τούτῳ δεδικαίωμαι, ὁ δὲ ἀνακρίνων με κύριός ἐστιν. Porque de nada me argui a consciência; contudo, nem por isso me dou por justificado, pois quem me julga é o Senhor.
1Coríntios 6.11 καὶ ταῦτά τινες ἦτε· ἀλλὰ ἀπελούσασθε, ἀλλὰ ἡγιάσθητε, ἀλλὰ ἐδικαιώθητε ἐν τῷ ὀνόματι τοῦ κυρίου Ἰησοῦ Χριστοῦ καὶ ἐν τῷ πνεύματι τοῦ θεοῦ ἡμῶν. Tais fostes alguns de vós; mas vós vos lavastes, mas fostes santificados, mas fostes justificados em o nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus.
Gálatas 2.16 εἰδότες [δὲ] ὅτι οὐ δικαιοῦται ἄνθρωπος ἐξ ἔργων νόμου ἐὰν μὴ διὰ πίστεως Ἰησοῦ Χριστοῦ, καὶ ἡμεῖς εἰς Χριστὸν Ἰησοῦν ἐπιστεύσαμεν, ἵνα δικαιωθῶμεν ἐκ πίστεως Χριστοῦ καὶ οὐκ ἐξ ἔργων νόμου, ὅτι ἐξ ἔργων νόμου οὐ δικαιωθήσεται πᾶσα σάρξ. sabendo, contudo, que o homem não é justificado por obras da lei, e sim mediante a fé em Cristo Jesus, também temos crido em Cristo Jesus, para que fôssemos justificados pela fé em Cristo e não por obras da lei, pois, por obras da lei, ninguém será justificado.
Gálatas 2.17 εἰ δὲ ζητοῦντες δικαιωθῆναι ἐν Χριστῷ εὑρέθημεν καὶ αὐτοὶ ἁμαρτωλοί, ἆρα Χριστὸς ἁμαρτίας διάκονος; μὴ γένοιτο. Mas se, procurando ser justificados em Cristo, fomos nós mesmos também achados pecadores, dar-se-á o caso de ser Cristo ministro do pecado? Certo que não!
Gálatas 3.8 προϊδοῦσα δὲ ἡ γραφὴ ὅτι ἐκ πίστεως δικαιοῖ τὰ ἔθνη ὁ θεός, προευηγγελίσατο τῷ Ἀβραὰμ ὅτι Ἐνευλογηθήσονται ἐν σοὶ πάντα τὰ ἔθνη· Ora, tendo a Escritura previsto que Deus justificaria pela fé os gentios, preanunciou o evangelho a Abraão: Em ti, serão abençoados todos os povos.
Gálatas 3.11 ὅτι δὲ ἐν νόμῳ οὐδεὶς δικαιοῦται παρὰ τῷ θεῷ δῆλον, ὅτι Ὁ δίκαιος ἐκ πίστεως ζήσεται· E é evidente que, pela lei, ninguém é justificado diante de Deus, porque o justo viverá pela fé.
Gálatas 3.24 ὥστε ὁ νόμος παιδαγωγὸς ἡμῶν γέγονεν εἰς Χριστόν, ἵνα ἐκ πίστεως δικαιωθῶμεν· De maneira que a lei nos serviu de aio para nos conduzir a Cristo, a fim de que fôssemos justificados por fé.
Gálatas 5.4 κατηργήθητε ἀπὸ Χριστοῦ, οἵτινες ἐν νόμῳ δικαιοῦσθε, τῆς χάριτος ἐξεπέσατε. De Cristo vos desligastes, vós que procurais justificar-vos na lei; da graça decaístes.
1Timóteo 3.16 καὶ ὁμολογουμένως μέγα ἐστὶν τὸ τῆς εὐσεβείας μυστήριον·Ὃς ἐφανερώθη ἐν σαρκί, ἐδικαιώθη ἐν πνεύματι, ὤφθη ἀγγέλοις, ἐκηρύχθη ἐν ἔθνεσιν, ἐπιστεύθη ἐν κόσμῳ, ἀνελήμφθη ἐν δόξῃ. Evidentemente, grande é o mistério da piedade: Aquele que foi manifestado na carne foi justificado em espírito, contemplado por anjos, pregado entre os gentios, crido no mundo, recebido na glória.
Tito 3.7 ἵνα δικαιωθέντες τῇ ἐκείνου χάριτι κληρονόμοι γενηθῶμεν κατʼ ἐλπίδα ζωῆς αἰωνίου. a fim de que, justificados por graça, nos tornemos seus herdeiros, segundo a esperança da vida eterna.
Tiago 2.21 Ἀβραὰμ ὁ πατὴρ ἡμῶν οὐκ ἐξ ἔργων ἐδικαιώθη ἀνενέγκας Ἰσαὰκ τὸν υἱὸν αὐτοῦ ἐπὶ τὸ θυσιαστήριον; Não foi por obras que Abraão, o nosso pai, foi justificado, quando ofereceu sobre o altar o próprio filho, Isaque?
Tiago 2.24 ὁρᾶτε ὅτι ἐξ ἔργων δικαιοῦται ἄνθρωπος καὶ οὐκ ἐκ πίστεως μόνον. Verificais que uma pessoa é justificada por obras e não por fé somente.
Tiago 2.25 ὁμοίως δὲ καὶ Ῥαὰβ ἡ πόρνη οὐκ ἐξ ἔργων ἐδικαιώθη ὑποδεξαμένη τοὺς ἀγγέλους καὶ ἑτέρᾳ ὁδῷ ἐκβαλοῦσα;

De igual modo, não foi também justificada por obras a meretriz Raabe, quando acolheu os emissários e os fez partir por outro caminho?

Organizando essas ocorrências em forma de gráfico, temos:

Dikaioo

Resultados gráficos de pesquisa bíblica Software Bíblico Logos

Com o espaço o objetivo que temos aqui, só podemos apresentar um estudo muitíssimo introdutório. O verbo δικαιόω, que aparece ao todo 39x no Novo Testamento é derivado da raiz δικη (332x), que é desdobrada em diversos conceitos importantes do NT, como δικαιοσύνη (justiça, 91x) e δίκαιος (justo, 79x) e os conceitos opostos ἀδικία (injustiça, 25x) e ἀδικέω (injusto, 28x).

Uma das discussões teológicas mais importantes de nossa época diz respeito a, se essa palavra e o conceito teológico de justificação diz respeito a (1) estritamente uma declaração legal ou (2) a transformação da pessoa em alguém justo. Em termos mais teológicos a divisão é entre (1) a justificação ser somente um ato legal realizado no tribunal de Deus a partir do qual ele considera os ímpios eleitos como justos ou se (2) a justificação é um ato de Deus no indivíduo que o torna de fato justo. Ou seja, a justificação é uma mudança de direito ou de fato?

James Montgomery Boice, representando a primeira posição, fala sobre a primeira posição da seguinte forma: “justificação é dada como um pronunciamento legal e não como uma referência à pessoa se tornando de fato mais santa… A justificação em si não se refere à essa transformação. Justificação não depende de boas obras ou de qualquer outra forma de melhora ou ação humana”. [2] Uma crítica comumente feita a essa concepção de justificação é que ela propõe uma ficção legal: Deus declara como justas pessoas que não são de fato justas.

N. T. Wright, um dos principais proponentes da segunda posição, comenta a justificação da seguinte forma: “A palavra ‘justificação’, apesar de uso equivocado do termo pelos cristãos durante séculos, é empregada por Paulo para denotar o que acontece imediatamente depois do “chamado”: “aos que chamou também justificou” (Rm 8.30). Em outras palavras, aqueles que ouvem o evangelho e a ele respondem na fé são, assim, declarados por Deus seu povo, seus eleitos, “a circuncisão”, “os judeus”, “o Israel de Deus”, distinguidos com a condição de dikaios, “justos, participantes da aliança”.[3] James Dunn, por sua vez, escreve: “A justificação de Deus e o reconhecimento da parte de Deus de Israel como seu povo, seu veredito a favor de Israel com base em sua aliança com Israel.”[4]

Essa discussão tem vários aspectos: aspecto histórico: o que era o judaísmo da época de Paulo e com o qual Paulo está dialogando? Aspecto léxico: qual são os significados mais precisos do verbo δικαιόω na língua grega como um todo e no grego helenista, tanto no NT, quanto na LXX e demais literaturas? Aspecto exegético: como Paulo e os demais autores bíblicos devem ser corretamente interpretados quando falam desse assunto. Aspecto teológico: como todas as discussões e definições acima afetam a nossa definição teológica da doutrina da justificação e a relação dela com outras doutrinas? E, finalmente, um aspecto prático: que diferença toda essa discussão faz para os cristãos individualmente e para a igreja?

Nosso objetivo aqui foi apenas apresentar uma instrução a esse assunto e ao estudo desse verbo grego. Em outro post aprofundaremos um pouco essa discussão. Por hora, aproveite os links abaixo:

Estude Mais:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Nova_Perspectiva_sobre_Paulo

http://vimeo.com/23738188

http://www.teologiabrasileira.com.br/teologiadet.asp?codigo=297

http://ntwrightpage.com/port/DiferentesPerspectivas.pdf

http://tempora-mores.blogspot.com/2011/02/nova-perspectiva-sobre-paulo.html

http://www.mackenzie.br/fileadmin/Mantenedora/CPAJ/revista/VOLUME_XI__2006__1/augustus.pdf

http://www.mackenzie.br/fileadmin/Mantenedora/CPAJ/revista/VOLUME_XIII__2008__1/O_Lugar_da_Fe_e_da_Obediencia_na_Justificacao_-_Heber_Carlos_de_Campos_Junior.pdf

http://www.gty.org/files/pdf/PA451152_08.pdf

http://www.monergismo.com/john-piper/o-futuro-da-justificacao/

[1] William Arndt, Frederick W. Danker, e Walter Bauer, A Greek-English lexicon of the New Testament and other early Christian literature (Chicago: University of Chicago Press, 2000), 249. Consultado no Software Bíblico Logos.

[2] James Montgomery Boice, Foundations of the Christian faith: a comprehensive & readable theology (Downers Grove, IL: InterVarsity Press, 1986), 417, 418, 424. Consultado no Software Bíblico Logos.

[3] http://www.saraiva.com.br/paulo-novas-perspectivas-2657774.html e http://www.arminianismo.com/backupsite/index.php/categorias/diversos/artigos/33-n-t-wright/1101-n-t-wright-justificacao-pela-fe-nova-perspectiva (pp. 151-153)

[4] http://www.thepaulpage.com/NPP_Portuguese.pdf

Publicado originalmente em https://portugues.logos.com, em 07/01/2015

Lucas 1.26-38 – O Diálogo de Maria com o Anjo Gabriel

Ideia Exegética: O anjo Gabriel é enviado a Maria que é informada dos planos de Deus de fazê-la a virgem mãe de Jesus e ela se prontifica.

Nuvem_Palavras_Logos_Lc1_26-38

Nuvem de Palavras do Logos

Contexto Literário:

1.5-4.14 – Introdução: João e Jesus em paralelo

1.5-25) Antecedentes do nascimento de João

1.26-56) Antecedentes do nascimento de Jesus

1.57-80) O nascimento de João

2.1-52) O nascimento e a infância de Jesus

3.1-20) Início do ministério de João batista

3.21-4.13) Preparação de Jesus para o ministério

Aplicação:

Regra de fé: quem é Jesus, nascimento virginal; Deus cumpre a sua palavra; existência de anjos; é a graça de Deus que nos torna especiais.

Regra de prática: prontidão, humildade, confiança.

Esboço:

1.26-27 – O anjo Gabriel é enviado por Deus a Maria

1.28-38 – O diálogo de Maria com o anjo

1.21-24 – Elizabete (Isabel) engravida e agradece a Deus

 

 O Anjo Gabriel é enviado por Deus a Maria

  • Mês sexto de que? Da gravidez de Elizabete (Isabel). O tempo começou a ser contado novamente?
  • Gabriel, o que sabemos sobre ele?
  • Nazaré da Galiléia, o que sabemos sobre esta cidade (no AT)?
  • Como funciona exatamente esse compromisso (ἐμνηστευμένην) de Maria com José?
  • José era da casa de Davi.

 

O Diálogo entre Maria e o anjo Gabriel

  • Maria é chamada de “κεχαριτωμένη” (PART Perf) e o anjo lhe diz que ela “εὗρες γὰρ χάριν παρὰ τῷ θεῷ”. O que a distingue é a graça de Deus constantemente sobre ela e o fato de que “ὁ κύριος μετὰ σοῦ”. Esta última era uma saudação comum?
  • Reação primária de Maria: confusa e considerando (διελογίζετο) sobre tal saudação. Ver Lucas 2.19, onde Maria novamente fica pensando sobre o que se fala sobre Jesus.
  • Ao mostrar a reação desesperada de Zacarias e a calma reação de Maria (o anjo dia não temas) ao ver o anjo, Lucas está querendo mostrar algo? Esta distinção continua na maneira que ambos receberam a mensagem: ele com incredulidade e ela com fé e prontidão.
  • Três atos de Maria: conceberás, darás a luz, darás o nome de Jesus
  • Descrição de Jesus por Gabriel: nome: Jesus; será grande, será chamado filho do Altíssimo, o senhor dará a ele o trono de seu pai Davi, ele reinará para sempre sobre a casa de Jacó, o reino dele não terá fim, “ente” santo, Filho de Deus, visto que o Espírito Santo virá sobre você e o poder do altíssimo te envolverá com sua sombra.
  • Maria quer entender melhor a situação: como vou conceber se não tenho relação sexual com nenhum homem?
  • Resposta: o Espírito Santo vira sobre você e o poder do Altíssimo te cobrirá com sombra. Pesquisar ἐπισκιάσει. Usado nas vezes que Deus apareceu no tem da transfiguração.
  • Por que o anjo usou o caso de Elizabete (Isabel) para argumentar com Maria? Parece que foi com o objetivo de que ela cresse: “ὅτι οὐκ ἀδυνατήσει παρὰ τοῦ θεοῦ πᾶν ῥῆμα.”
  • A atitude de Maria (contraste com Zacarias) foi de prontidão: “Ἰδοὺ ἡ δούλη κυρίου· γένοιτό μοι κατὰ τὸ ῥῆμά σου.”

 

O Anjo Gabriel é enviado por Deus a Maria (tempo, cenário, personagens)

 

26 E em o mês sexto

…….foi enviado o anjo Gabriel

…………..por Deus

…………..para uma cidade da Galiléia, cujo nome era Nazaré,

…………..27 a uma virgem comprometida a um homem

…………………cujo nome era José,

…………………da casa de Davi

…………………e o nome da virgem era Maria.

 

O Diálogo entre Maria e o Anjo Gabriel

28 E entrando diante dela disse:

…….”Saudações, agraciada (PART Perf), o Senhor está com você”.

29 A (Ela), com a palavra,

…….ficou confusa e considerava de que tipo era a saudação aquela.

30 E disse o anjo a ela:

…….”não temas, Maria,

…………..pois achaste graça diante de Deus.

…….31 E veja!

…………..Tu receberás no ventre

…………..e darás a luz um filho

…………..e chamarás o nome dele Jesus.

…………………32 Este será grande

…………………e filho do Altíssimo ele será chamado

…………………e dará a ele o Senhor Deus, o trono de Davi, pai dele,

…………………33 e ele reinará sobre a casa de Jacó para sempre

……………………….e o reino dele não haverá fim”.

34 E disse Maria ao anjo:

…….”Como acontecerá isto,

…………..visto que homem não estou conhecendo?”

35 e respondendo o anjo disse-lhe:

…….”O Espírito Santo virá sobre você

…….e poder do Altíssimo cobrirá (com sombra) você.

…………..Por esta razão também o que nascer santo será chamado filho de Deus.

…….36 E veja:

…………..Elizabete (Isabel) a parente sua também ela concebeu um filho na velhice dela

…………..e este mês sexto é para ela, a chamada estéril,

…………………37 pois toda palavra não será impossível para Deus.

38 E disse Maria:

…….”Veja a serva do Senhor.

…….Aconteça em mim segundo a palavra tua”.

E partiu dela o anjo.

Logos6_Lucas1_26-38

Logos 6 em Ação!

 

Publicado originalmente em https://portugues.logos.com, em 24/12/2014

Fórmula de Divulgação (Disclosure Formula)

O que é a fórmula de divulgação?

image

Imagem do Logos para iPad

Em Discourse Grammar of the Greek New Testament: A Practical Introduction for Teaching and Exegesis, Steven Runge, estudioso residente da Logos, desenvolve o conceito de metacomentários. O metacomentário acontece “Quando o orador para de falar algo que estava falando a fim de comentar sobre aquilo que ele vai dizer, falando sobre o assunto de forma abstrata” (101)

Os exemplos que Runge apresenta são mais fáceis de entender do que a definição:

§ “Eu digo a vocês.…”
§ “Eu falo a verdade.…”
§ “Sabemos que.…”
§ “Eu peço que.…”
§ “Eu quero que você saiba que.…” (101-102)

Este último exemplo, é aquilo que os estudiosos (críticos) de forma chamam de disclosure formula, ou, fórmula de divulgação (ainda não achei uma tradução melhor). É uma forma muito utilizada na literatura grega e também muito utilizada por Paulo para introduzir algum elemento novo em uma exposição ou chamar a atenção para algo.

Veja alguns exemplos:

Rm 1.13 Porque não quero, irmãos, que ignoreis que, muitas vezes, me propus ir ter convosco (no que tenho sido, até agora, impedido), para conseguir igualmente entre vós algum fruto, como também entre os outros gentios.
Rm 11.25 Porque não quero, irmãos, que ignoreis este mistério (para que não sejais presumidos em vós mesmos): que veio endurecimento em parte a Israel, até que haja entrado a plenitude dos gentios.
Gl 1.11 Faço-vos, porém, saber, irmãos, que o evangelho por mim anunciado não é segundo o homem,
1Co 10.1 Ora, irmãos, não quero que ignoreis que nossos pais estiveram todos sob a nuvem, e todos passaram pelo mar,
1Co 11.3 Quero, entretanto, que saibais ser Cristo o cabeça de todo homem, e o homem, o cabeça da mulher, e Deus, o cabeça de Cristo.
1Co 12.1 A respeito dos dons espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorante
2Co 1.8 Porque não queremos, irmãos, que ignoreis a natureza da tribulação que nos sobreveio na Ásia, porquanto foi acima das nossas forças, a ponto de desesperarmos até da própria vida.
Fp 1.12 Quero ainda, irmãos, cientificar-vos de que as coisas que me aconteceram têm, antes, contribuído para o progresso do evangelho
Cl 2.1 Gostaria, pois, que soubésseis quão grande luta venho mantendo por vós, pelos laodicenses e por quantos não me viram face a face;
1Ts 4.13 Faço-vos, porém, saber, irmãos, que o evangelho por mim anunciado não é segundo o homem,

A importância de conhecer essa fórmula é que ela tem uma função literária de introduzir um novo aspecto na discussão e um aspecto que não pode ser desprezado pelos leitores, eles não podem ignorar tal assunto. Assim, normalmente, também, esse tipo de fórmula é um indicador de início de perícope.

O conceito de metacomentário usado por Runge é um pouco menos preocupado com a forma em si e mais com a função que o texto desempenha. Ele diz que os “metacomentários são frequentemente utilizados para criar uma forma mais fraca de comando” (107).

Romanos 1.13 é um exemplo interessante, porque em algumas versões não há indicação de um novo parágrafo nesse versículo. Aliás, as Versões em português dificilmente concordam em onde começar esse parágrafo (perícope). A NTLH acerta quando começa um novo parágrafo em Rm 1.13. O ideal seria que o parágrafo fosse do 1.13 até o 1.17. Nesses versículos há também um problema de introdução de preposições onde elas não existem em algumas versões.

Resumindo, qual é a importância dessa fórmulas de divulgação ou forma específica de metacomentários? Pelo menos três: elas (1) indicam onde iniciar um novo parágrafo, (2) atribuem importância especial para o assunto introduzido e (3) apresentam uma forma mais fraca de imperativo.

Você teria uma melhor proposta de tradução para a disclosure formula?

Estude mais:
Discourse Grammar of the Greek New Testament: A Practical Introduction for Teaching and Exegesis
Artigo de Stanley Porter

Publicado originalmente em https://portugues.logos.com, em 26/11/2014

Filipenses 1.27-30: Vivendo de forma digna de Deus

TEXTO GREGO (UBS 4a ed.) E ESTRUTURA

Μόνον ἀξίως τοῦ εὐαγγελίου τοῦ Χριστοῦ πολιτεύεσθε,
…..ἵνα
……….εἴτε ἐλθὼν καὶ ἰδὼν ὑμᾶς
……….εἴτε ἀπὼν ἀκούω τὰ περὶ ὑμῶν,
……………ὅτι
………………..στήκετε
………………..ἐν ἑνὶ πνεύματι,
………………..μιᾷ ψυχῇ
………………..συναθλοῦντες τῇ πίστει τοῦ εὐαγγελίου
………………..καὶ μὴ πτυρόμενοι ἐν μηδενὶ ὑπὸ τῶν ἀντικειμένων,
…………………….ἥτις ἐστὶν αὐτοῖς ἔνδειξις ἀπωλείας,
…………………….ὑμῶν δὲ σωτηρίας,
…………………………καὶ τοῦτο ἀπὸ θεοῦ•

………………..ὅτι ὑμῖν ἐχαρίσθη τὸ ὑπὲρ Χριστοῦ,
…………………….οὐ μόνον τὸ εἰς αὐτὸν πιστεύειν
…………………….ἀλλὰ καὶ τὸ ὑπὲρ αὐτοῦ πάσχειν,
…………………………τὸν αὐτὸν ἀγῶνα ἔχοντες,
……………………………..οἷον εἴδετε ἐν ἐμοὶ
……………………………..καὶ νῦν ἀκούετε ἐν ἐμοί.

TRADUÇÃO LITERAL E ESTRUTURA

Somente de forma digna do evangelho vivam como cidadãos,
…..a fim de que
……….se indo e vendo-vos
……….ou se ausente, eu esteja ouvindo acerca de vós
……………que estais
………………..firmes
………………..em um espírito,
………………..com uma alma,
………………..lutando juntos pela fé do evangelho
………………..e não sendo intimidados em nada pelos que se opõem.
…………………….Aquilo que é para eles sinal de destruição,
…………………….para vós, porém, de salvação, e isto da parte de Deus.

………………..Pois a vós concedeu graciosamente por amor a Cristo,
…………………….não somente o nele estar crendo,
…………………….mas também por amor dele o estar sofrendo,
…………………………a mesma luta tendo
……………………………..que vistes em mim
……………………………..e que agora estais ouvindo sobre mim.

TRADUÇÃO DA ARA

27 Vivei, acima de tudo, por modo digno do evangelho de Cristo, para que, ou indo ver-vos ou estando ausente, ouça, no tocante a vós outros, que estais firmes em um só espírito, como uma só alma, lutando juntos pela fé evangélica; 28 e que em nada estais intimidados pelos adversários. Pois o que é para eles prova evidente de perdição é, para vós outros, de salvação, e isto da parte de Deus. 29 Porque vos foi concedida a graça de padecerdes por Cristo e não somente de crerdes nele, 30 pois tendes o mesmo combate que vistes em mim e, ainda agora, ouvis que é o meu.

BREVÍSSIMO COMENTÁRIO

Contexto

Podemos dizer que Filipenses 1.12-30, apresenta “O exemplo paulino de resistência e ânimo em meio ao sofrimento”. As perícopes (parágrafos) desse trecho são:

1.12-18 O exemplo de Paulo: As coisas que me aconteceram tem contribuído para o evangelho: algemas conhecidas no pretório e irmãos falam com mais ousadia, alguns por amor, outros com motivos injustos.
1.19-26 O exemplo de Paulo: morrer é lucro e viver é Cristo, por isto ele crê que Deus vai libertá-lo para continuar servindo

E o nosso texto:

1.27-30 O exemplo aplicado: vivam de forma digna do evangelho: firmes em unidade, lutando em unidade e não intimidados pelos opositores, pois eles serão destruídos e nós seremos salvos. Crer e sofrer por Cristo são frutos da graça de Deus.

Lições

Devemos ser exemplo de vida cristã, como Paulo, e seguir bons exemplos de vida cristã, como os Filipenses são chamados a imitar a Paulo.
Somos cidadãos do reino e devemos viver (πολιτεύεσθε) de forma digna de Deus. O verbo πολιτεύομαι carrega consigo a ideia de viver como cidadão. A raiz está ligada à nossa palavra “política” e o conceito ligado à cidadania e civismo.
No centro de uma vida digna do evangelho de Cristo está a unidade cristã. O cristianismo não é um monólogo, nem algo para ser vivido por um exército de um homem só. O Cristianismo é comunitário. É em nossa unidade que Deus manifesta seu poder e impacta o mundo por nosso intermédio. Vida cristã digna é vida comunitária!

Quais são outras lições sobre a unidade cristã que encontramos na carta de Paulo aos Filipenses?

Estude mais

Ao pesquisar “Philippi” em sua biblioteca Logos, você verá quanto conteúdo de contexto e imagens o Logos tem para te oferecer, incluindo o Lexam Bible Dictionary (em processo de tradução para o Português). Saber o contexto político de Filipos faz grande diferença no estudo dessa carta e perícope.

IMG_0234.PNG

IMG_0233.PNG

 

 

Publicado originalmente em https://portugues.logos.com, em 03/12/2014

Quem disse que o óvulo de Maria foi fecundado? Um brevíssimo estudo sobre a palavra grega σπέρμα na história da redenção.

Escrevi esses dias em um post que o óvulo de Maria foi fecundado pelo Espírito Santo. Alguém comentou essa colocação dizendo:

misericórdia, isso soa heresia! A sombra de Deus estava sobre ela, o poder criador de Deus, como no 1º capítulo de Genesis quando o Espirito de Deus pairava sobre as águas. Os muçulmanos vão achar muito bom, é essa a interpretação que fazem do cristianismo que Deus teve sexo com Maria. não vi isso em nenhum lugar da Bíblia, credo ou livros de teologia bíblica ou sistemática.

A palavra grega para semente é σπέρμα (sperma, no genitivo σπέρματός). Essa palavra grega se aplica tanto à semente masculina (sêmem, ou, mais especificamente, espermatozoide), quanto à semente feminina (óvulo), bem como às sementes das plantas. A palavra semente aparece tantas vezes e em lugares tão relevantes, que poderia ser escrita e uma teologia da semente na Bíblia, e este seria um trabalho muito relevante. Este não é o objetivo deste post.

O famoso texto de Gênesis 3.15, chamado por alguns de proto-evangelho, na versão grega (LXX) diz assim:

“καὶ ἔχθραν θήσω ἀνὰ μέσον σου καὶ ἀνὰ μέσον τῆς γυναικὸς καὶ ἀνὰ μέσον τοῦ σπέρματός σου καὶ ἀνὰ μέσον τοῦ σπέρματος αὐτῆς, αὐτός σου τηρήσει κεφαλήν, καὶ σὺ τηρήσεις αὐτοῦ πτέρναν.”
Tradução Literal: “E inimizade eu colocarei no meio de ti e no meio da mulher e no meio da tua semente e no meio da semente dela, ele (a semente) ficará atento à tua cabeça e tu ficarás atenta ao calcanhar dele.”

Fazendo um salto de muitos anos na história da redenção, o que esse texto deixa claro é que aquele que viria para salvar o seu povo seria literalmente descendente da mulher, fruto da semente dela, ou seja, de seu óvulo. Quando Eva tem Sete, ela comemora: Deus me concedeu outra semente (σπέρμα) no lugar de Abel (Gn 4.25). Parece que a primeira mulher tinha esperança de que o Salvador viria já na próxima geração.

Há outra semente muito importante na história da redenção: a de Abraão. Em Gênesis, várias vezes, Deus promete abençoar a semente de Abraão: 12.7; 13.15-16; 15.3, 18; 16.10; 17.7-10, 19. Em cada um desses casos, a palavra é singular e isso é fundamental para o argumento de Paulo em Gálatas 3.16: “Ora, as promessas foram feitas a Abraão e ao seu descendente. Não diz: E sos descendentes, como se falando de muitos, porém como de um só: E ao teu descendente, que é Cristo.” (τῷ δὲ Ἀβραὰμ ἐρρέθησαν αἱ ἐπαγγελίαι καὶ τῷ σπέρματι αὐτοῦ. οὐ λέγει, Καὶ τοῖς σπέρμασιν, ὡς ἐπὶ πολλῶν ἀλλʼ ὡς ἐφʼ ἑνός, Καὶ τῷ σπέρματί σου, ὅς ἐστιν Χριστός.)

O Novo Testamento também apresenta Jesus como sendo semente de Davi: João 7.42 e Romanos 1.3, que diz: “com respeito a seu Filho, o qual, segundo a carne, veio da descendência de Davi” (περὶ τοῦ υἱοῦ αὐτοῦ τοῦ γενομένου ἐκ σπέρματος Δαυὶδ κατὰ σάρκα).

Em suma, falar de Cristo como a semente da mulher é teologia boa e bíblica. Jesus não foi um embrião ou feto criado por Deus e implantado em Maria, mas ele é a pessoa totalmente humana (e divina) que nasceu como resultado da fecundação do óvulo de Maria em uma ação sobrenatural e santa promovida pelo Espírito de Deus. Sendo, portanto, literalmente semente de Maria, Jesus também foi semente de Davi, de Abraão e de Eva e, por isso mesmo, cumpriu todas as profecias a seu respeito.

ὁμοθυμαδόν (homothymadón)

Todos estes perseveravam unânimes em oração, com as mulheres, com Maria, mãe de Jesus, e com os irmãos dele“.
 .
Uma das principais características da Igreja Primitiva era o fato de que eles eram unânimes. A palavra grega traduzida como unânimes é ὁμοθυμαδόν (homothymadón), que aparece 10 vezes em Atos e uma em Romanos (veja lista abaixo). A palavra é formada por duas outras palavras gregas: homo (um e o mesmo) e thumós (θυμός). Esta última, o dicionário BDAG define como “expressão intensa do eu interior, frequentemente expressando um desejo forte, paixão, desejo apaixonado” (BDAG 461). A palavra composta, ὁμοθυμαδόν (homothymadón),  é definida como “com uma mente, propósito, impulso” (BDAG, 706).
 .
Em suma, havia nos cristãos que compunham a igreja primitiva, essa mesma forte disposição interna. As motivações deles eram semelhantes, pois eram determinadas pelo Espírito Santo. Assim, os nossos irmãos da igreja primitiva tinham a mesma disposição interna na oração (At 1.14), para frequentar o templo diariamente (At 2.46; 5.12), para louvar a Deus (At 4.24), para ouvir a palavra (At 8.6) e para escolher e enviar missionários (At 15.25). Por outro lado, havia também unanimidade e concordância entre os ímpios na perseguição contra os cristãos (At 7.57; 18.12; 19.29).
 .
Assim, se queremos ter unanimidade em nosso casamento e igreja, precisamos buscar ter a mesma mente, propósito, disposição, paixões, força motivadora interna. Precisamos, cada um, deixar que o mesmo Espírito Santo nos dirija e molde, de forma que sejamos todos guiados por ele. A unanimidade cristã não é causada por técnicas e programas, mas pela pessoa bendita do Espírito que sobrenaturalmente atua dentro de cada cristão.
 .
Busquem, então, ser dominados pelo mesmo Espírito, “para que concordemente e a uma voz glorifiqueis ao Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo” (Rm 15.6).
 .
 .
UBS4

 

Almeida Revista e Atualizada

 

Acts 1:14

 

οὗτοι πάντες ἦσαν προσκαρτεροῦντες ὁμοθυμαδὸν τῇ προσευχῇ σὺν γυναιξὶν καὶ Μαριὰμ τῇ μητρὶ τοῦ Ἰησοῦ καὶ τοῖς ἀδελφοῖς αὐτοῦ.

 

Todos estes perseveravam unânimes em oração, com as mulheres, com Maria, mãe de Jesus, e com os irmãos dele.

 

Acts 2:46

 

καθʼ ἡμέραν τε προσκαρτεροῦντες ὁμοθυμαδὸν ἐν τῷ ἱερῷ, κλῶντές τε κατʼ οἶκον ἄρτον, μετελάμβανον τροφῆς ἐν ἀγαλλιάσει καὶ ἀφελότητι καρδίας

 

Diariamente perseveravam unânimes no templo, partiam pão de casa em casa e tomavam as suas refeições com alegria e singeleza de coração,

 

Acts 4:24

 

οἱ δὲ ἀκούσαντες ὁμοθυμαδὸν ἦραν φωνὴν πρὸς τὸν θεὸν καὶ εἶπαν, Δέσποτα, σὺ ὁ ποιήσας τὸν οὐρανὸν καὶ τὴν γῆν καὶ τὴν θάλασσαν καὶ πάντα τὰ ἐν αὐτοῖς,

 

Ouvindo isto, unânimes, levantaram a voz a Deus e disseram: Tu, Soberano Senhor, que fizeste o céu, a terra, o mar e tudo o que neles há;

 

Acts 5:12

 

Διὰ δὲ τῶν χειρῶν τῶν ἀποστόλων ἐγίνετο σημεῖα καὶ τέρατα πολλὰ ἐν τῷ λαῷ. καὶ ἦσαν ὁμοθυμαδὸν ἅπαντες ἐν τῇ Στοᾷ Σολομῶντος,

 

Muitos sinais e prodígios eram feitos entre o povo pelas mãos dos apóstolos. E costumavam todos reunir-se, de comum acordo, no Pórtico de Salomão.

 

Acts 7:57

 

κράξαντες δὲ φωνῇ μεγάλῃ συνέσχον τὰ ὦτα αὐτῶν καὶ ὥρμησαν ὁμοθυμαδὸν ἐπʼ αὐτὸν

 

Eles, porém, clamando em alta voz, taparam os ouvidos e, unânimes, arremeteram contra ele.

 

Acts 8:6

 

προσεῖχον δὲ οἱ ὄχλοι τοῖς λεγομένοις ὑπὸ τοῦ Φιλίππου ὁμοθυμαδὸν ἐν τῷ ἀκούειν αὐτοὺς καὶ βλέπειν τὰ σημεῖα ἃ ἐποίει.

 

As multidões atendiam, unânimes, às coisas que Filipe dizia, ouvindo-as e vendo os sinais que ele operava.

 

Acts 12:20

 

Ἦν δὲ θυμομαχῶν Τυρίοις καὶ Σιδωνίοις· ὁμοθυμαδὸν δὲ παρῆσαν πρὸς αὐτὸν καὶ πείσαντες Βλάστον, τὸν ἐπὶ τοῦ κοιτῶνος τοῦ βασιλέως, ᾐτοῦντο εἰρήνην διὰ τὸ τρέφεσθαι αὐτῶν τὴν χώραν ἀπὸ τῆς βασιλικῆς.

 

Ora, havia séria divergência entre Herodes e os habitantes de Tiro e de Sidom; porém estes, de comum acordo, se apresentaram a ele e, depois de alcançar o favor de Blasto, camarista do rei, pediram reconciliação, porque a sua terra se abastecia do país do rei.

 

Acts 15:25

 

ἔδοξεν ἡμῖν γενομένοις ὁμοθυμαδὸν ἐκλεξαμένοις ἄνδρας πέμψαι πρὸς ὑμᾶς σὺν τοῖς ἀγαπητοῖς ἡμῶν Βαρναβᾷ καὶ Παύλῳ,

 

pareceu-nos bem, chegados a pleno acordo, eleger alguns homens e enviá-los a vós outros com os nossos amados Barnabé e Paulo,

 

Acts 18:12

 

Γαλλίωνος δὲ ἀνθυπάτου ὄντος τῆς Ἀχαΐας κατεπέστησαν ὁμοθυμαδὸν οἱ Ἰουδαῖοι τῷ Παύλῳ καὶ ἤγαγον αὐτὸν ἐπὶ τὸ βῆμα

 

Quando, porém, Gálio era procônsul da Acaia, levantaram-se os judeus, concordemente, contra Paulo e o levaram ao tribunal,

 

Acts 19:29

 

καὶ ἐπλήσθη ἡ πόλις τῆς συγχύσεως, ὥρμησάν τε ὁμοθυμαδὸν εἰς τὸ θέατρον συναρπάσαντες Γάϊον καὶ Ἀρίσταρχον Μακεδόνας, συνεκδήμους Παύλου.

 

Foi a cidade tomada de confusão, e todos, à uma, arremeteram para o teatro, arrebatando os macedônios Gaio e Aristarco, companheiros de Paulo.

 

Rom 15:6

 

ἵνα ὁμοθυμαδὸν ἐν ἑνὶ στόματι δοξάζητε τὸν θεὸν καὶ πατέρα τοῦ κυρίου ἡμῶν Ἰησοῦ Χριστοῦ.

 

para que concordemente e a uma voz glorifiqueis ao Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo.

 

Ἰδοὺ ἡ δούλη κυρίου· γένοιτό μοι κατὰ τὸ ῥῆμά σου

Veja a serva do Senhor! Que aconteça em mim conforme a tua palavra! Lucas 1:38

  • Ἰδοὺ (veja, eis): interjeição muito utilizada por Lucas. Acrescenta vivacidade ao relato grego.
  • δούλη κυρίου: escrava (serva) do Senhor.
  • γένοιτό é um optativo médio de γίνομαι (ser, estar, acontecer). 
  • ῥῆμά, significa “palavra”. É usada repetidamente nos primeiros capítulos de Lucas, sempre ligada a uma palavra especial da parte de Deus, uma promessa cujo cumprimento está sendo anunciado.
  • O dativo μοι pode ser traduzido como em mim, para mim, ou comigo.

Diferente de Zacarias, Maria responde ao anjo sem hesitar, ela responde o “Eis-me aqui” de Isaías, colocando-se à disposição para que Deus a usasse, ainda que isso pudesse trazer consequências ruins para a vida pessoal dela.

Quiasmo no Novo Testamento (1 Coríntios e Marcos)

receita-sanduiche-vegetariano-1Quiasmo, estrutura A-B-AI ou “estrutura sanduíche”, é uma estrutura literária semítica, comumente encontrada nas poesias hebraicas bíblicas (Salmos, Lamentações e vários livros proféticos).[1] A estrutura também é encontrada em narrativas do Antigo Testamento.[2] No livro dos Salmos há diversas estruturas quiásmicas. A do Salmo 67 é um exemplo clássico. Veja como as primeiras ideias são semelhantes às últimas e como a ideia central é destacada.

 

A Seja Deus gracioso para conosco, e nos abençoe, e faça   resplandecer sobre nós o rosto;

para que se conheça na terra o teu caminho e, em todas as   nações, a tua salvação.

B Louvem-te os povos, ó Deus; louvem-te os povos todos.
C Alegrem-se e exultem as gentes, pois julgas os povos com equidade

e guias na terra as nações.

B1 Louvem-te os povos, ó Deus; louvem-te os povos todos.
A1 A terra deu o seu fruto, e Deus, o nosso Deus, nos   abençoa.

Abençoe-nos Deus, e todos os confins da terra o temerão.

 

Como o Novo Testamento foi escrito em sua maioria por autores judeus, é possível encontrar diversas estruturas quiásmicas também no NT. Paulo, por exemplo, em 1 Coríntios, usa esse artifício diversas vezes:

 

A   1Co 8 Comida sacrificada a ídolos

B        1Co 9 Exemplo pessoal de Paulo

A1   1Co 10 Comida sacrificada a ídolos

A   1Co 12 Dons Espirituais

B        1Co 13 Amor

A1   1Co 14 Dons Espirituais

 

No evangelho de Marcos também há diversas dessas estruturas. Uma que me chamou a atenção recentemente está em Mc 3.21-35. O versículo 21 apresenta o A. Ele nos informa que a família de Jesus (Maria e seus irmãos) saiu para prendê-lo, pois cria que ele estava fora de si. Na época, a família era responsável por cuidar dos seus próprios loucos.

Em seguida, vêm os versículos 3.22-30, que formam o B, o centro desse texto. É uma discussão de Jesus com os escribas, os quais dizem que Jesus está blasfemando e que ele está possesso de Belzebu, o maior dos demônios. Jesus responde com uma parábola: um reino, ou casa/família que luta contra si mesmo, não consegue subsistir. Só se pode roubar uma casa quando o valente da casa estiver amarrado. Dessa forma, Jesus deixou claro que o poder dele não vinha de Belzebu, mas do Espírito. Assim, atribuir obra feita pelo poder do Espírito é blasfemar contra o Espírito e esse pecado não tem perdão.

Então, vem a última parte do trecho, o A1. A casa/família de Jesus chega até ele. Lembre-se, eles saíram para prendê-lo pensando que estivesse louco. Eles chegam e mandam chamá-lo (Mc 3.31). As pessoas avisam a Jesus de que seus parentes estão lá fora à sua procura (Mc 3.32). Então Jesus diz: “Quem é minha mãe e meus irmãos? Eis minha mãe e meus irmãos [olhando para os presentes], Portanto, todo aquele que fizer a vontade de Deus, esse é meu irmão, irmã e mãe”.

O resultado dessa estrutura sanduíche é que a parábola sobre a casa dividida, do ponto de vista literário, serve tanto para escribas, quanto para a sua própria família de Jesus. Além disso, vemos que a resistência a Jesus envolvia tanto a sua família dizendo que ele era louco, quando os escribas dizendo que ele era de Belzebu. No meio dessa situação se encontram os leitores, que têm que decidir se Jesus é louco, é possesso ou tornarem-se seus irmãos, irmãs e mães fazendo a vontade do Pai, ouvindo a Jesus e aceitando-o.

Pode-se dizer que outra aplicação desse texto, diz respeito a perseguição que os verdadeiros seguidores de Jesus também estão sujeito a sofrer dentro de sua família e entre irmãos da igreja. Se o Senhor foi considerado louco e possesso, aqueles que lhe forem fiéis estarão sujeitos ao mesmo tratamento, o que lhes deverá ser uma honra e privilégio.

 

_______________________________________

[1] Quiasmo é “Uma sequência de componentes repetidos em ordem inversa… A repetição pode ocorrer no nível de fonemas (sons semelhantes), lexemas (palavras idênticas ou sinônimas), componentes gramaticais equivalentes (sujeito, verbo, objeto :: objeto, verbo, sujeito) ou componentes relacionados conceitualmente”. Longman, Tremper, and Peter Enns. Dictionary of the Old Testament: Wisdom, Poetry & Writings. Downers Grove, Ill: IVP Academic, 2008, 54. “Quiasmo, a forma poética hebraica por excelência, deriva seu nome da letra grega X ou “Chi” e significa uma figura retórica e temática semelhante ao paralelismo invertido, onde palavras, cláusulas, expressões, caracteres e elementos narrativos são trocados em uma inversão semelhante a que ocorre no espelho”. Rosenblatt, Jason Philip, and Joseph C. Sitterson. Not in Heaven: Coherence and Complexity in Biblical Narrative. Bloomington: Indiana Univ. Press, 1991, p. 212.

[2] Bodine afirma que “O quiasmo na narrativa hebraica pode ser usado para atrasar informação, diminuir o ritmo da linha de evento, mudar a atenção para um tópico novo ou para mudar o caráter temático. No entanto, na poesia hebraica o quiasmo reafirma, compara e contrasta visando à elaboração, ênfase ou ritmo”. Bodine, Walter Ray. Linguistics and Biblical Hebrew. Winona Lake, Ind: Eisenbrauns, 1992, p. 164

 

Ele Será Chamado Nazareno (Mateus 2.23)

Esse post aborda uma questão relacionada ao uso do Antigo Testamento pelo Novo Testamento. Mateus 2.23, falando sobre Jesus, diz: “E foi habitar numa cidade chamada Nazaré, para que se cumprisse o que fora dito por intermédio dos profetas: Ele será chamado Nazareno.” O problema é que nenhum profeta diz exatamente essas palavras citadas por Mateus! É claro que essa situação estranha gera dúvidas e precisa de uma explicação satisfatória.

Há três explicações mais comuns para esse uso do Antigo Testamento. A primeira é que o autor está baseado em Isaías 11.1: “Do tronco de Jessé sairá um rebento e das suas raízes, um renovo.”[1] A palavra hebraica para rebento é netser (נֵ֫צֶר), cujo som e escrita são semelhantes a palavra hebraica para Nazaré (נָצְרַת, natsarat). Como Isaías 11.1 é um texto messiânico, essa proposta se tornou uma das mais fortes com relação a Mateus 2.23. O problema, por outro lado, é que a passagem de Isaías não tem nenhuma referência ao lugar Nazaré, o que é o foco de Mateus 2.23. Outros textos proféticos que contém esse mesmo sentido são Jr 23.5; 33.15; Zc 3.8; 6.12.

A segunda explicação é que o texto está falando “Ele será chamado Nazareno” não somente no sentido de que ele terá sua proveniência da cidade de Nazaré, mas também no sentido de que ele será alguém humilhado e desprezado, mesmo sentido em que vemos em João 1:43, quando Natanael questiona: “De Nazaré pode sair alguma coisa boa?” Assim, o que Mateus estaria dizendo é que ele veio de Nazaré, confirmando as profecias de que ele seria alguém simples, desprezado e humilhado. Quais profecias do Antigo Testamento apontam para isso? Provavelmente o melhor candidato é Isaías 53. Veja, por exemplo, o versículo 2: “Porque foi subindo como renovo perante ele e como raiz de uma terra seca; não tinha aparência nem formosura; olhamo-lo, mas nenhuma beleza havia que nos agradasse”.[2] Embora renovo também apareça neste versículo, a palavra não é a mesma de Isaías 11.1. Outros textos que profetizam um Messias humilde são Salmo 22.6-13 e 69.8 e diversos textos em Zacarias 9—14.

A última proposta mais comum para entender a profecia de Mateus 2.23, é relacionar a palavra Nazaré com o voto de Nazireu (נָזִיר), descrito em Números 6. A palavra significa consagrado, devoto. Em Juízes 13 lemos a história de Sansão, sobre o qual é dito: “o menino será nazireu consagrado a Deus, desde o ventre materno até ao dia de sua morte” (Jz 13.7).[3] É possível, então, que Mateus estivesse se referindo a Jesus não como um nazireu no sentido estrito, mas como alguém consagrado a Deus, um antítipo aperfeiçoado de Sansão.

Qual destas é a melhor solução?

Normalmente, quando Mateus cita um profeta ele faz a introdução no singular: “para que se cumprisse o que o Senhor dissera pelo profeta” (Mateus 1.22) ou “Então se cumpriu o que fora dito pelo profeta Jeremias” (Mateus 2.17).[4] Mateus 2.23 é o único texto que o autor introduz com o plural “profetas”: “Assim cumpriu-se o que fora dito pelos profetas”. O resultado disso é que é possível que o autor esteja se referindo a todas as possibilidades acima e outras que ainda não conseguimos enxergar, ou não entendemos.

Essa seria a minha posição, de que Mateus está se referindo a um ensino geral que pode ser encontrado nos profetas, de que o Messias seria o renovo de Davi, alguém com uma origem humilde e seria consagrado ao Senhor desde o seu nascimento, parte dessas profecias se cumpriu no fato de ele passar um período de sua infância na cidade de Nazaré e por isso ser um nazareno.

 

Leia mais (com links para os livros)

Beale, G. K., and D. A. Carson. Commentary on the New Testament Use of the Old Testament. Grand Rapids: Baker Academic, 2007.

Osborne, Grant R.. Matthew. Grand Rapids: Zondervan, 2010, p. 101-102

Turner, David L. Matthew. Grand Rapids: Baker Academic, 2008.

France, R. T. The Gospel of Matthew. Grand Rapids: William B. Eerdmans Pub, 2007, 91-95.

Washington Roberto Nascimento, http://slideplayer.com.br/slide/47486.

 

________________________________________

[1] Isaías 11.1  וְיָצָ֥א חֹ֖טֶר מִגֵּ֣זַע יִשָׁ֑י וְנֵ֖צֶר מִשָּׁרָשָׁ֥יו יִפְרֶֽה׃

[2] Isaías 53.2   וַיַּ֨עַל כַּיּוֹנֵ֜ק לְפָנָ֗יו וְכַשֹּׁ֨רֶשׁ֙ מֵאֶ֣רֶץ צִיָּ֔ה לֹא־תֹ֥אַר לוֹ֖ וְלֹ֣א הָדָ֑ר וְנִרְאֵ֥הוּ וְלֹֽא־מַרְאֶ֖ה וְנֶחְמְדֵֽהוּ׃

[3] Judges 13.7 כִּֽי־נְזִ֤יר אֱלֹהִים֙ יִהְיֶ֣ה הַנַּ֔עַר מִן־הַבֶּ֖טֶן עַד־י֥וֹם מוֹתֹֽו

[4] Veja lista de ocorrências de profeta e profetas em https://www.biblegateway.com/quicksearch/?qs_version=NVI-PT&quicksearch=profeta&begin=47&end=47.