Que Mundo Deus amou em João 3.16?

Juntamente com Salmo 23.1, João 3.16 é o versículo bíblico mais conhecido dos cristãos. Desde cedo somos levados a memorizar esse versículo e motivados a recitá-lo para outros. É uma espécie de resumo do evangelho que aborda o amor de Deus e a necessidade de crer para usufruir vida eterna. O versículo diz: “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna“.

 .
Enquanto o significado geral desse versículo é muito claro, é possível dizer que o mesmo também apresenta dificuldades de interpretação. Uma das dificuldades de interpretação de João 3.16 é, qual é o significado de “mundo” neste versículo (quase todas as demais palavras do versículo também podem ter mais de um significado). Acredito que as interpretações mais comuns são (1) “mundo” no sentido de cada pessoa sem exceção e (2) “mundo” no sentido de pessoas de todos as raças, línguas, classes sócio-econômicas, mas não cada uma delas. Defendo nesse post que nenhuma dessas interpretações é correta, mas aquela que afirma que “mundo” em João 3.16 faz referência à toda a criação de Deus.
.
Não é à toa que existem interpretações diferentes dos textos bíblicos! Um dos motivos diz respeito à natureza dinâmica da linguagem. Palavras têm múltiplos significados. Os linguistas usam o conceito de campo semântico, um “círculo” que abrange significados distintos comportados por uma mesma palavra. O campo semântico de algumas palavras é bastante amplo e, para complicar ainda mais, alguns autores utilizam palavras de maneira personalizada. Assim, é possível que “mundo” em Paulo possa ter alguns sentidos específicos que não encontramos em João! Essa é uma das razões pelas quais estudar teologia é tão estimulante!!
 .

Assim, para entender como um autor bíblico usa uma palavra devemos:
.
  1. Verificar quais são os significados comuns da palavra e testar sempre os significados mais comuns primeiro.
  2. Verificar todos os usos que o autor faz daquela mesma palavra, inclusive em outros livros.
  3. Verificar se há consistência nesse uso e considerar os usos mais comuns da palavra por aquele autor.
  4. Examinar o contexto de cada ocorrência, para ver se a palavra está sendo utilizada com o mesmo sentido ou com nuances diferentes.
 .
Não vou dar aqui todos esses passos com relação ao uso de “mundo” no evangelho de João, mas dar alguns desses passos de maneira simplória no sentido de ver qual é o sentido mais provável para esta palavra. 
Segundo o melhor dicionário de grego koinê (BDAG), os possíveis sentidos de “mundo” (cosmos, κόσμος) em grego helenístico são:
 .
κόσμος, ου, ὁ ① aquilo que serve para embelezar por meio de decoração, adorno; ② condição de ordem, organização ordeira, ordem; ③ a soma total de todas as coisas aqui e agora, o mundo, o universo (em ordem); ④ a soma total de todos os seres acima do nível dos animais, o mundo; ⑤ o planeta terra como lugar de habitação, o mundo; ⑥ a humanidade em geral, o mundo; ⑦ o sistema da existência humana em seus diversos aspectos, o mundo; ⑧ o aspecto coletivo de uma entidade, totalidade, soma total.
 .
Destes, os significados mais comuns na Bíblia são o 3 e o 5 (a Bíblia via de regra não faz grande distinção entre esses dois), o 4 e o 6, e o 7, especialmente quando usa mundo para falar sobre o sistema humano caído onde o pecado por enquanto impera.
 .
Quais são os significados prováveis da palavra “mundo” no evangelho de João? Quando Cristo entra no mundo (João 1.9-10), ele está entrando na realidade da matéria, no mundo material criado pelo próprio Deus. Ele está adentrando a um novo modo de existência, diferente do espiritual. Note que aqui em João 1.9-10, “mundo” não diz respeito somente aos seres humanos, mas a toda a ordem material criada por Deus em Gênesis 1.1, o Universo material, planeta terra e demais planetas, galáxias, etc.
 .

Sendo essa a primeira acepção da palavra mundo em João, creio que é justo tentarmos utilizá-la sempre que possível. Caberia dizer que Jesus tira o pecado do mundo (João 1.29), no sentido de que ele purificará o universo do poder maléfico do pecado? Acredito que sim.
 .
E quanto a João 3.16, seria possível dizer que o fato de Deus ter enviado o seu Filho ao “mundo” (segundo João 1.9), foi o fato de que ele amou este mesmo “mundo” (João 3.16), ou seja, a sua própria criação, o cosmos que ele mesmo criou para manifestar a sua glória? Novamente, acredito que sim e que essa é a melhor leitura para o texto. Assim, não temos nesse texto nem uma referência a predestinação (mundo apontando para todas as classes de pessoas), nem para o arminianismo (mundo no sentido de cada pessoa), mas um texto que mostra que o amor de Deus é dedicado à sua criação como um todo, tudo aquilo que ele expressou que era muito bom em Gênesis 1.
 .
O versículo seguinte, João 3.17 parece confirmar essa interpretação ao explicar o 16 dizendo: “Porquanto Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele“. Note que, embora possível, seria difícil João estar mudando tão rapidamente o sentido da palavra mundo. Aqui, mundo aponta para a realidade material para a qual Jesus veio, da mesma forma que o versículo 19: “O julgamento é este: que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más“. Assim, podemos dizer que Jesus veio salvar o mundo todo, a sua criação, mas não todas as pessoas e coisas específicas da presente realidade.
.
A salvação de Deus é mais abrangente do que salvar um grupo de pessoas da raça humana. A salvação bíblica envolve a redenção de toda a criação e João 3.16 de alguma forma aponta para isso. O texto também aponta, evidentemente, para o fato de que nem todos serão alvos dessa redenção, pois isso depende da fé (João 3.16) e, em última instância, da vontade de Deus (João 1.12-13).
 .
Qual é, então, o significado de “mundo” em João 3.16? “Mundo” em João 3.16 aponta para a criação material de Deus, que é amada por ele e será restaurada quando Jesus estabelecer o Novos Céus e a Nova Terra. Esse estudo pode ser proveitosamente aumentado com a análise das demais ocorrências de “mundo” no evangelho de João e nos demais escritos joaninos. Alguém se habilita?

Uncategorized

João Paulo Thomaz de Aquino Visualizar tudo →

Mestre em Antigo Testamento pelo Centro Presbiteriano de Pós-Graduação Andrew Jumper (CPAJ, 2007), mestre em Novo Testamento pelo Calvin Theological Seminary (2009) e doutor em ministério pelo CPAJ (2015), doutorando em Novo Testamento pela Trinity International University. É professor de Novo Testamento no CPAJ e ministro da Igreja Presbiteriana do Brasil. É também editor dos websites http://www.issoegrego.com.br e http://yvaga.wordpress.com.

7 comentários Deixe um comentário

  1. Graça e paz meu irmão, concordo com você e excelente explanação, porém acredito que toda criação para ser purificada ou receber a redenção precise do homem, pois é o único ser racional capaz de exercer fé e que através do nome de Jesus exerce autoridade sobre toda a terra, assim como sempre esteve previsto no plano original que está em Gênesis 1:26.

  2. Concordo com seu texto, mas também com a colocação de Roberto, pois como a criação alcançaria a redenção se não fosse por meio do único ser racional que Deus criou? Mas claro que não coloco o homem como responsável pela redenção do mundo, mas sim alvo dela, e que por meio da salvação, transmitiria a redenção ao mundo, ou seja, toda criação divina.
    Outra colocação: Se levarmos em conta esse significado de mundo, então é natural concordarmos que com a queda do homem toda a criação foi corrompida, certo? Então, para que o mundo seja justificado o homem é o primeiro passo, não é isso?
    Excelente texto!

  3. O estudo é pertinente, e bastante detalhado, mas acredito que a Bíblia ao se referir ao Mundo refere-se mesmo a toda a humanidade, pois quando a Bíblia aborda sobre o plano da salvação é direccionada apenas aos homens, de acordo com isso está o texto de João 3:17 diz: “Porquanto Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele“. O Senhor veio salvar todos os pecadores que Nele crê. O próprio João quando se refere ao Mundo, logo diz “homens”, ex.: João 3:19. julgamento é este: que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz.
    O plano de salvação foi realizado pela Graça de Deus na Cruz, mas creio eu que envolve uma reacção de fé e obras por parte objecto da salvação, e sendo assim, que reacção terá a demais criação a par do homem na salvação? Como terá fé? como comprovará sua fé com obras? Logo a salvação ou redenção do cosmos (a par do homem) não coaduna da que a bíblia ensina.
    Penso assim amado(a)

    Agora, sobre os demais planetas e galáxias, não existem!
    Segundo o relato da criação, Deus apenas criou o céu, a terra, firmamento, luminares maior= Sol, menor= Lua e as estrelas), árvores, plantas, animais, homem e mulher.
    Esses planetas e galáxias são uma farsa. Invenção e mentira da NASA (uma entidade “potestade” de satanás para enganar nações).
    Os Planetas são figuras de demónios (deuses romanos), que têm sido adorados pelos homens que têm neles esperança quando vier a destruição da terra.
    As galáxias são para provar que o homens descobre sempre mais e mais, e que Deus não existe, porque nunca se vê o criador que a Bíblia diz estar no céu.

    Deus abençoe.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: